1 de jan de 2009

Casa de terra


Num domingo de sol na amigável (e minúscula) Coromandel, no norte de Aoteaora (Nova Zelândia em maori), Henery e Rachel organizaram um workshop sobre earthbulding - casa feita de terra. Você já deve ter visto casas de pau-a-pique, de taipa ou adobe pelo interiorzão e litoral do Brasil, principalmente em lugares quentes. Via de regra, é casa de índio, casa de caiçara, casa de pobre. E é também a casa de Henery e Rachel. O simpático casal usou a técnica do adobe para subir as paredes da própria morada - ampla, fresca e arejada e com formas orgânicas. Arquitetura de Gaudí!

A massa é feita com terra, jornal molhado e macerado, palha, água e cimento (opcional). Mistura tudo na betoneira ou no braço (e da-lhe chamar a rapaziada) e tá pronta para ser enformada, no molde que você bem quiser. É pá-pum! Em dia seco e ensolarado, leva uns 20 minutos pro tijolo secar e receber uma nova camada por cima.
Nesse domingo, fizemos uma cama para o jardim comunitário de Coromandel e todo mundo colocou a mão na massa, desde o preparo da terra até a decoração, com cacos de cerâmica. Foi uma delícia de experiência, a criançada se envolveu e se divertiu do começo ao fim, o jardim ficou mais bonito e eu saí com a certeza de que meu próximo cafofo vai ter cara, gosto e cheiro de terra.

7 comentários:

  1. Que bacana, Tati! Minha irmã avisou, vim aqui visitar e adorei! Boa sorte ao blog e às aventuras em terras estrangeiras!!! Os leitores do blog da vida simples também já estão com a dica. Veja lá:
    http://vidasimples.abril.uol.com.br/blogs/redacao/

    ResponderExcluir
  2. Oi Livia, que ideia massa linkar o Green Short Stories ao Blog da sempre amada Vida Simples. Valeu pela forca!!! Me diga uma coisa, quem eh a sua irma (sorry, as milhas de distancia dao umas pagadas na memoria)? Vamo que vamo.

    ResponderExcluir
  3. Minha irmã é a Camila Lisbôa, Tati! Eu sou a irmã da Camila que fez a trilha da cachoeira contigo e mais uma galera - o que rendeu matéria e fotos bem lindas para a VS. lembrou?

    ResponderExcluir
  4. Ah, sim, sim, claro Lívia, agora lembrei. Trilha, cachoeira, bons amigos, diversão, do que mais a gente precisou mesmo pra ser feliz naquele ensolarado dia? Um beijo para ti e pra querida Camilocas.

    ResponderExcluir
  5. Oi Tati,
    Muito massa esta sua atitude. Já que está por aí, voce sabe algo sobre a lã Merino - eco wool, dizem que é a lã, mais soft do mundo.
    Morei com um tempo com um pessoa da NZ na fazenda Antroposófica de Rudolf Steiner na Inglaterra. Vale a pena ir até lá na sua bike!
    bjs, Sore e Luz, sempre.....

    ResponderExcluir
  6. Oi Sophia, que maravilha ter vc por aqui, saudade! A lã merino é orgulho da NZ, lã de ovelha, que existe mais que gente por aqui. A merino é realmente deliciosa na pele, cara, mas não sei te dizer quão eco ela é, se é artesanal, etc. Vou me informar e conto tuuuudo. Love, tati

    ResponderExcluir